A Ciência de Deus

Não é a luz que morre ao contacto com as trevas, são as trevas que morrem ao contacto com a luz.

– Omar Khayyâm

 

Um professor universitário desafiou um dia os seus alunos com esta pergunta:

– Deus criou tudo o que existe?

Um dos estudantes responde orgulhosamente: «Sim, claro que criou!»

 
O professor responde então:

– Se Deus criou tudo, também criou o mal. Então se o mal existe e foi criado por Deus, significa que Deus é mau.

 

 

O estudante permaneceu calado diante de tal resposta.

O professor “pavoneava-se” orgulhoso dele próprio por ter provado uma vez mais aos seus alunos que a fé não passava de um mito.

 

 

Um outro estudante levantou o braço e disse:

– Posso colocar-lhe uma pergunta professor?

 

– Claro que sim respondeu este.

 

– Professor, o frio existe?

 

– Que raio de pergunta é essa? Claro que existe. Você nunca teve frio?

 

– Na realidade professor, o frio não existe. Segundo a lei da física, aquilo que consideramos frio, é de facto a ausência de calor.

Todo o individuo ou objeto possui ou transmite energia. O calor é produzido por um corpo ou matéria que transmite energia. O zero absoluto (-273,15 °C) é a ausência total de calor.

O frio não existe. O Ser Humano criou esta palavra para descrever aquilo que sentimos na ausência de calor.

 

O estudante continua:

– Professor, a escuridão também existe?

 

– Claro que existe!

– Mais uma vez está enganado professor, a obscuridade não existe. Na realidade o escuro é a ausência de luz. Podemos estudar a luz, mas não podemos estudar o breu

Podemos utilizar o prisma de Newton para fragmentar a luz branca em várias cores e estudar os diferentes comprimentos de onda de cada cor. Mas não podemos medir a escuridão.

Um simples raio de luz pode irromper numa vasta escuridão e iluminá-lo. Como pode saber o espaço que ocupa a escuridão? Medimos a quantidade de luz presente, isso sim, não é verdade?

A escuridão não passa de um termo utilizado pelo Homem para descrever o que acontece na ausência de luz.

 

Finalmente, o jovem pergunta ao professor:

– Professor, e o mal? Existe?

 

– Claro que sim, aliás já o disse anteriormente. O mal vê-se por todo o lado todos os dias. Está nos exemplos do quotidiano o Homem ser desumano com o próprio Homem. Vê-se na multitude de crimes e de violência praticada um pouco por todo o lado.

– Não professor…o mal não existe! Ou melhor, não existe por ele mesmo. O mal é apenas a ausência de Deus em si. É como a escuridão e o frio, uma palavra que o Homem criou para designar a ausência de Deus nele mesmo.

Deus não criou o mal. O mal não é como a fé ou o amor, que existem tal como a luz e o calor. O mal é o resultado que acontece quando o Homem não amor no seu coração. É como o frio que aparece na ausência de calor ou a escuridão na ausência de luz.

 

O professor sentou-se

 

O aluno chamava-se Albert Einstein.

 

Possivelmente já conhecias esta história, no entanto não quis deixar de a contar, pois serve de referência para muitas verdades escondidas e muitas falsas crenças, mas é sobretudo uma lição de conhecimento e humildade.

 

Se gostas de desenvolvimento pessoal aconselho-te um fantástico curso em audio e vídeo, o INNER CIRCLE

VÊ AQUI TODA A INFORMAÇÃO

Sabes O Teu Valor ?


“Todas as pessoas são geniais, mas se julgares um peixe pela sua capacidade de subir a uma árvore, passará a sua vida achar que é estúpido”

– Albert Einstein

 

Um orador começa a sua palestra segurando bem alto uma nota de 100 euros e pergunta aos presentes:

– Quem gostaria que eu lhe desse esta nota?

As mãos começam a levantar-se.

Então ele diz:

– Vou dar esta nota a alguém de vós, mas antes vou fazer algo com ela.

Amarrotou a nota por completo com as suas mãos e perguntou:

– Ainda querem esta nota de 100 euros?

E como é óbvio as mãos continuam a erguer-se.

– Pouco importa aquilo que eu faça com esta nota. Todos a vão querer sempre porque o seu valor não mudou, continua a valer 100 euros por mais amarrotada que esteja.

Então pensem nas vossas vidas. Muitas vezes irão ser “amarrotados”, rejeitados, insultados e em alguns casos até humilhados pelos outros e castigados pela vida. Muitas vezes pensarão que nada valem.

Mas a realidade é que o vosso valor não terá mudado aos olhos daqueles que reconheceram quem vocês são, aquilo que levam dentro.

As tuas circunstâncias atuais não definem o teu valor!

Forte Abraço