O Ténue Equilíbrio do Empreendedorismo

Quando pensamos em empreender, somos muitas vezes levados a pensar numa vida repleta de riscos, com ganhos e perdas constantes e armadilhas em cada esquina.

Há até quem pense que a vida do empreendedor se assemelha à vida dos antigos gladiadores romanos, já que podemos ter que lutar contra concorrentes implacáveis. Mas será que esta ideia é real? Será que todos os empreendedores vivem desta forma?

 

 

Para dizer a verdade, a esmagadora maioria dos empreendedores nunca terá que se debater de forma tão acirrada com a sua concorrência, a sua “luta” é feita de forma diferente. Quase todos os negócios dependem das análises, decisões e avaliações dos clientes.

 

Isto significa que a maioria dos negócios vive numa constante e eterna exposição a fatores como: avaliações emocionais, alterações comportamentais ou simplesmente à evolução da postura social.

 

Adicionalmente, é necessário compreender que a sociedade está em constante evolução e transformação. As técnicas de venda que resultavam na perfeição há 20, ou até há 10 anos atrás já não resultam.

 


 

 

 

Hoje, qualquer que seja o produto que estás a vender, deves ter a capacidade de impressionar o cliente nos múltiplos vetores que ele considera importantes. A tua mensagem deve ser apelativa do ponto emocional, mas tem que ser forte o suficiente para fazer sentido do ponto de vista racional. E claro, é necessário que o cliente considere que o investimento faz também sentido material, ou seja, que tem realmente valor.

 

 

Se olharmos para todos estes pressupostos, podemos facilmente antecipar que “vender” é realmente uma tarefa complexa. Como é que o podemos fazer, sem forçar, nem melindrar os potenciais clientes?

 

 

 

emails

 

 

 

Vender Sem Forçar

 

Como empreendedor, deves perceber desde logo que não adianta tentar utilizar clichés batidos e fórmulas mais gastas. O público já viu tudo isso, já está vacinado contra vendas agressivas.

 

 

Hoje, vender é como tecer um jogo de sedução, discreto, mas emotivo e elegante. Tens que tentar que o teu produto ou serviço se destaque da massa cinzenta e banal que é o mercado de consumo. Tocar nas emoções do cliente é o ponto de partida para passar para as restantes fases: análise racional e finalmente a decisão de comprar.

 

 

Um dos erros mais comuns do novo empreendedor é encarar cada cliente como uma carteira recheada de notas.

 

 

 

Os teus esforços de venda não devem ser dirigidos à carteira do teu cliente, mas sim à cativação da sua pessoa, da sua mente.

 

 

Deves procurar perceber intimamente os teus clientes, as particularidades que os diferenciam, os fatores culturais e sociais que os rodeiam. A perceção de todos estes fatores fará de ti um empreendedor mais capacitado e ciente dos teus objetivos.

 

 

É claro que é mais fácil escrever “deves tentar vender através das emoções e do conhecimento e não de técnicas agressivas”; “deves conhecer os teus cliente-tipo melhor do que ninguém”, do que concretizar.

 

Mas é para isso que serve a formação. É para isso que o caminho já foi “desbravado” por outros que nos abriram o caminho

 

O domínio desta arte é algo que apenas conquistarás com o tempo e com a experiência. Mas ao partires desde logo com estas noções, estarás mais perto de atingir este objetivo.

 

O único atalho que existe, é encontrares o veículo certo. Eu encontrei o meu. Chama-se EMPOWER NETWORK!

 

Podes fazer O TEU REGISTO AQUI

 

 

Forte abraço!

Como Superar os Medos Que te Impedem De Criar Um Negócio

A ideia de criar o próprio emprego e construir algo verdadeiramente nosso agrada à generalidade dos portugueses. No entanto, a maioria das pessoas não tem a coragem que é necessária para enfrentar os riscos inerentes à verdadeira aventura que é criar um negócio próprio.

 

 

Numa pesquisa realizada em 2013, mais de 60% dos portugueses confessaram que gostariam de criar o seu próprio emprego. Contudo, apenas 32% se imaginavam a criar realmente o seu negócio.

 

Estes números são substancialmente inferiores à média internacional e demonstram que por cá ainda há uma grande dificuldade em enfrentar alguns receios que surgem muitas vezes associados à ideia de empreendedorismo.

 

Quem não ousar enfrentar estes medos nunca sentirá o prazer de trabalhar por conta própria, de construir um negócio de raiz, no fundo, nunca poderá ser complemente independente financeiramente.

 

 

 

Enfrenta os Teus Medos e Conquista o Sucesso

 

Para ajudar-te a ultrapassar os medos que te estão a impedir de embarcar numa nova epopeia rumo à realização pessoal e profissional, compilei os receios mais comuns e as respostas que precisas de conhecer para finalmente avançar.

 

 

“Só posso avançar quando encontrar o produto perfeito.”

 

 

Esta é uma ideia comum, que defende que o fator mais importante para o sucesso é o produto. De acordo com este raciocínio a competência e a qualidade do trabalho do empreendedor são aspetos secundários.

 

O receio de avançar sem ter o “produto perfeito” origina verdadeiras demandas em busca da “galinha de ovos de ouro”. Sempre que o candidato a empreendedor encontra um possível negócio, faz a sua análise e acaba sistematicamente por encontrar um elemento que mina o projeto, decidindo que aquele ainda não é o produto ideal.

 

Qualquer empreendedor de sucesso te dirá que não é o produto que garante sucesso, mas sim a tua experiência e competência que fazem com que o produto obtenha sucesso.

 

 

 

“Lançar um negócio exige demasiado trabalho e não sei se quero abdicar do conforto de uma vida estável.”

 

 

Sim, é verdade que abraçar a aventura do empreendedorismo é muitas vezes sinónimo de algumas fases mais atribuladas e trabalhosas, principalmente nos primeiros tempos quando ainda se está a lançar as bases do negócio e a aprender.

 

Quem tem uma vida profissional estável pode hesitar em trocar um rendimento certo pelo desconhecido, preferindo continuar na sua rotina laboral, mesmo com um sentimento permanente de insatisfação.

 

Ao arriscar apostar no teu próprio negócio podes passar por algumas dificuldades, isso é inegável, mas também podes prosperar e ganhar muito mais do que ganharias a trabalhar para outros.

 
Apenas tem a ver com o veículo que escolheres!

Além de que o caminho do empreendedorismo conduz a um sentimento de realização e satisfação pessoal que não tem paralelo.

 

 

 

 

“O desconhecido assusta-me e não sei se tenho coragem para avançar.”

 

 

O empreendedorismo é feito de ambiguidades, o que pode ser assustador. Para lançar um negócio por conta própria e alcançar o sucesso é necessário saber viver com as zonas cinzentas que fazem parte de qualquer área empresarial.

 

É certo que ao começar não terás qualquer garantia de resultados. Não é possível prever com exatidão quais serão os teus ganhos, não é possível determinar se determinado produto ou serviço vai ter aceitação no mercado, nem há forma de saber se surgirão imprevistos que possam condicionar toda a operação.

 

A menos que optes por um negócio duplicável e já testado. Como este.

 

Por outro lado, um verdadeiro empreendedor sabe que tem dentro de si o que é necessário para conduzir o seu negócio a bom porto. Motivação e uma vontade de vencer férrea são dois atributos preciosos para qualquer empresário.

 

 

 

Não Adies Mais o Teu Sonho

 

Estas são algumas dicas que podem ajudar-te a ultrapassar o teu medo e a conseguir aquilo que desejas. Trata-se mais uma vez de uma questão de mentalidade. Com a mentalidade certa poderás materializar qualquer sonho.

 

 

 

 

REGISTA-TE AQUI