8 Hábitos de Vida para Seres um Líder

Certamente que conheces pessoas à tua volta a quem tudo sorri. Cada vez que desenvolvem um projeto, atingem um resultado que te surpreende.
Todos temos em mente exemplos de sucesso, de pessoas que partiram do nada e hoje são donos de negócios com uma incrível projeção. Aventureiros que partiram sós numa expedição e hoje são seguidos por milhares. Desportistas que conseguiram feitos abismais, etc.

Como fazem estes grandes líderes para atingir os seus objetivos?

Uma coisa é certa: Não conseguem certamente aquilo que fazem porque têm sorte. Conseguem porque se posicionam de uma certa forma. Desenvolvem competências e colocam em prática hábitos de vida orientados para o sucesso.

Estas pessoas têm em comum um número de hábitos que vou hoje partilhar contigo, para que tu também possas conseguir, como os grandes líderes o fazem.

Agrada-te a ideia? Então vamos lá…

 

Hábito nº1 dos líderes: A Paixão

Ter sucesso requer esforço. Para poderes fornecer esse esforço a longo prazo, é preciso que gostes daquilo que fazes. Só assim esses esforços te parecerão menos exigentes. A paixão dar-te-á a vontade e a motivação necessária para prosseguires.

 

Hábito nº2 dos líderes: Uma Visão

Agirá como uma bussola, fixará o teu norte para os meses futuros. É na visão que te podes agarrar sempre para avançares. É indispensável teres uma visão e saberes exatamente aquilo que queres atingir para que tenhas sucesso.

 

Hábito nº3 dos líderes: Mentalidade de Vencedor(a)

Este é outro ponto comum entre as pessoas de sucesso, a capacidade de pensar que conseguimos custe o que custar. Podemos facilmente deixar que nos poluam a mente nos nossos quotidianos, com ambientes negativos e de queixume. Por isso é imprescindível desenvolver o “mindset” certo e o pensamento positivo, pois sem isso estaremos vulneráveis à duvida e ao ruido exterior causado pelo nosso ambiente.

 

Hábito nº4 dos líderes: Rodeares-te de boas pessoas

Sozinhos não somos capazes! Isto aprendi há já muitos anos, é o princípio básico dos grupos de autoajuda.  A dinâmica do sucesso e a mentalidade vencedora são também o fruto das pessoas à nossa volta que nos influenciam, então é assim vital que estejamos rodeados de pessoas que tenham o nosso estado de espirito e boa atitude. Poderemos assim deixar-nos contagiar pelo seu otimismo e energia.

Coloca-lhes questões sobre o seu sucesso. Inspira-te nas suas experiencias. Não hesites também a falares sobre o teu projeto. Essas pessoas dar-te-ão conselhos uteis e serão certamente bons ouvintes para ti.

 

Hábito nº5 dos líderes: Pensar “fora da caixa”

Aqui trata-se de pensar de forma diferente para saíres dos caminhos trilhados pelo comum e achares novas soluções, mais ousadas, que te vão permitir ires mais longe. A criatividade é uma característica essencial de um líder.

Faz prova de mente aberta, de curiosidade, arrisca, coleciona conhecimento e ideias. Tudo isto vai permitir que te adaptes facilmente e só assim serás resiliente ao ponto das dificuldades que surjam façam ricochete em ti.

 

Hábito nº6 dos líderes: Concentrar-se no essencial

Em qualquer projeto deves ordenar as tuas prioridades e focares-te na realização das tarefas nesse sentido. Não te percas no detalhe, se o fizeres arriscas-te a desmotivar e abandonar.

 

 

Hábito nº7 dos líderes: Lutar contra a procrastinação

O teu inimigo nº1 é a procrastinação! Para teres sucesso nem penses em constantemente adiares para amanhã aquilo que deves fazer hoje. Para isso deves numa base diária agir sobre o teu projeto, mesmo que seja uma pequena ação. O importante é avançares…sempre!

 

Hábito nº8 dos líderes: Cada fracasso é uma tentativa

Todos os grandes líderes arriscam algo para terem sucesso. Á partida nunca sabemos quando vamos conseguir.

Um líder nunca imagina nem visualiza o fracasso. Nesta perspetiva cada obstáculo não ultrapassado é uma tentativa e há que contornar e voltar ao rumo.

Grava esta frase: Não existe fracasso! Cada tentativa é apenas uma nova aprendizagem. E a aprendizagem é necessária ao sucesso.

 

 

Passa para o patamar seguinte!

Estes hábitos de vida são essenciais ao teu bem-estar, não os negligencies em caso algum. Deves tomar ação hoje e deves saber que os hábitos de vida 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7 e 8 apresentados neste artigo estão aprofundados numa formação fantástica e contínua chamada: Inner Circle

Podes passar agora mesmo ao patamar seguinte que te vai ajudar a rumar ao sucesso.

 

O Curso Inner Circle é constituído por 3 vídeos e mais de 200 áudios! E vai ajudar-te a adquirires a mentalidade certa para o sucesso!

 

Adquire já o teu!

 

Forte Abraço

Liderar e fazer escolhas (Liderança Cap. VI)

A liderança começa com a escolha, que vem da vontade de servir.Sigmund Freud, o pai do determinismo, atribui os nossos comportamentos e tendências como sendo qu

A liderança começa com a escolha, que vem da vontade de servir.

Seja uma causa, uma equipa de trabalho ou uma empresa.

Não esquecendo que o compromisso tem que estar sempre presente.

 

Há quem defenda, que as nossas escolhas comportamentais sejam elas boas ou más, descendem da nossa herança genética.

 

Sigmund Freud, o pai do determinismo, atribui os nossos comportamentos e tendências como sendo quase todas elas, de predisposição genética.

 

 

Ou seja:

 

Se formos filhões de pais alcoólicos, teremos uma predisposição genética superior ao alcoolismo. Se formos descendentes genéticos de alguém com genes neuróticos, teremos uma maior predisposição neurótica, etc…

 

Mas quem sou eu para refutar uma das maiores teorias de Freud.

 

No entanto, acredito sim, que possa existir essa predisposição. Contudo, em minha opinião assim como a de muitos psiquiatras e psicólogos, que estudam principalmente a área da adição. As nossas decisões comportamentais, não dependem apenas de uma predisposição genética.

Elas são fruto do nosso meio ambiente, dos genes e do nosso próprio desenvolvimento pessoal, maturidade e conhecimento pessoal, o que já reduz a percentagem genética para 33,3333…%.

 

Quando um líder “escolhe” servir, pode até nem simpatizar a quem serve, não precisa sequer!

 

Mas com o tempo vai sintonizar as suas ações e comportamentos, com esse compromisso, com essa escolha e decisão que tomou de liderar. Assim, com o tempo vai acabar por ter sentimentos positivos acerca dessa ou dessas pessoas.

 

A este fenómeno chama-se “Praxis”.

 

 

A praxis é muitas vezes usada nos grupos de auto ajuda. Diz o 2º passo dos Narcóticos Anónimos o seguinte:

 

“Viemos a creditar, que um poder superior a nós mesmos nos poderia devolver á sanidade”

 

Muitos membros de N.A., começam por “fingir” acreditar, ou por falta de fé, espiritualidade, ceticismo ou qualquer outra razão. É natural que um recém-chegado a um grupo de ajuda, ainda sob efeito da abstinência das drogas, não tenha qualquer pingo de espiritualidade, quanto mais acreditar num poder superior.

 

Por isso é-lhes sugerido que inicialmente “finjam” acreditar. E o mais incrível é que resulta. Cada um tem o seu timing e o seu processo, mas acabam por acreditar neste passo, passando ao seguinte.

 

Pode então concluir-se que, representando um sentimento, ao invés de agirmos de acordo com aquele que verdadeiramente sentimos, acaba por transformar esse mesmo sentimento.

 

A liderança começa com a escolha, a escolha de decidir comprometer-se a alinhar as ações com as boas intenções.

 

Na vida somos apenas obrigados a fazer duas coisas, morrer e fazer escolhas”.

 

 

“Pensamentos tornam-se em ações, ações tornam-se hábitos, hábitos tornam-se caráter, e o nosso caráter torna-se o nosso destino”.

 

DESENHA O TEU PRÓPRIO DESTINO!