8 Hábitos de Vida para Seres um Líder

Certamente que conheces pessoas à tua volta a quem tudo sorri. Cada vez que desenvolvem um projeto, atingem um resultado que te surpreende.
Todos temos em mente exemplos de sucesso, de pessoas que partiram do nada e hoje são donos de negócios com uma incrível projeção. Aventureiros que partiram sós numa expedição e hoje são seguidos por milhares. Desportistas que conseguiram feitos abismais, etc.

Como fazem estes grandes líderes para atingir os seus objetivos?

Uma coisa é certa: Não conseguem certamente aquilo que fazem porque têm sorte. Conseguem porque se posicionam de uma certa forma. Desenvolvem competências e colocam em prática hábitos de vida orientados para o sucesso.

Estas pessoas têm em comum um número de hábitos que vou hoje partilhar contigo, para que tu também possas conseguir, como os grandes líderes o fazem.

Agrada-te a ideia? Então vamos lá…

 

Hábito nº1 dos líderes: A Paixão

Ter sucesso requer esforço. Para poderes fornecer esse esforço a longo prazo, é preciso que gostes daquilo que fazes. Só assim esses esforços te parecerão menos exigentes. A paixão dar-te-á a vontade e a motivação necessária para prosseguires.

 

Hábito nº2 dos líderes: Uma Visão

Agirá como uma bussola, fixará o teu norte para os meses futuros. É na visão que te podes agarrar sempre para avançares. É indispensável teres uma visão e saberes exatamente aquilo que queres atingir para que tenhas sucesso.

 

Hábito nº3 dos líderes: Mentalidade de Vencedor(a)

Este é outro ponto comum entre as pessoas de sucesso, a capacidade de pensar que conseguimos custe o que custar. Podemos facilmente deixar que nos poluam a mente nos nossos quotidianos, com ambientes negativos e de queixume. Por isso é imprescindível desenvolver o “mindset” certo e o pensamento positivo, pois sem isso estaremos vulneráveis à duvida e ao ruido exterior causado pelo nosso ambiente.

 

Hábito nº4 dos líderes: Rodeares-te de boas pessoas

Sozinhos não somos capazes! Isto aprendi há já muitos anos, é o princípio básico dos grupos de autoajuda.  A dinâmica do sucesso e a mentalidade vencedora são também o fruto das pessoas à nossa volta que nos influenciam, então é assim vital que estejamos rodeados de pessoas que tenham o nosso estado de espirito e boa atitude. Poderemos assim deixar-nos contagiar pelo seu otimismo e energia.

Coloca-lhes questões sobre o seu sucesso. Inspira-te nas suas experiencias. Não hesites também a falares sobre o teu projeto. Essas pessoas dar-te-ão conselhos uteis e serão certamente bons ouvintes para ti.

 

Hábito nº5 dos líderes: Pensar “fora da caixa”

Aqui trata-se de pensar de forma diferente para saíres dos caminhos trilhados pelo comum e achares novas soluções, mais ousadas, que te vão permitir ires mais longe. A criatividade é uma característica essencial de um líder.

Faz prova de mente aberta, de curiosidade, arrisca, coleciona conhecimento e ideias. Tudo isto vai permitir que te adaptes facilmente e só assim serás resiliente ao ponto das dificuldades que surjam façam ricochete em ti.

 

Hábito nº6 dos líderes: Concentrar-se no essencial

Em qualquer projeto deves ordenar as tuas prioridades e focares-te na realização das tarefas nesse sentido. Não te percas no detalhe, se o fizeres arriscas-te a desmotivar e abandonar.

 

 

Hábito nº7 dos líderes: Lutar contra a procrastinação

O teu inimigo nº1 é a procrastinação! Para teres sucesso nem penses em constantemente adiares para amanhã aquilo que deves fazer hoje. Para isso deves numa base diária agir sobre o teu projeto, mesmo que seja uma pequena ação. O importante é avançares…sempre!

 

Hábito nº8 dos líderes: Cada fracasso é uma tentativa

Todos os grandes líderes arriscam algo para terem sucesso. Á partida nunca sabemos quando vamos conseguir.

Um líder nunca imagina nem visualiza o fracasso. Nesta perspetiva cada obstáculo não ultrapassado é uma tentativa e há que contornar e voltar ao rumo.

Grava esta frase: Não existe fracasso! Cada tentativa é apenas uma nova aprendizagem. E a aprendizagem é necessária ao sucesso.

 

 

Passa para o patamar seguinte!

Estes hábitos de vida são essenciais ao teu bem-estar, não os negligencies em caso algum. Deves tomar ação hoje e deves saber que os hábitos de vida 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7 e 8 apresentados neste artigo estão aprofundados numa formação fantástica e contínua chamada: Inner Circle

Podes passar agora mesmo ao patamar seguinte que te vai ajudar a rumar ao sucesso.

 

O Curso Inner Circle é constituído por 3 vídeos e mais de 200 áudios! E vai ajudar-te a adquirires a mentalidade certa para o sucesso!

 

Adquire já o teu!

 

Forte Abraço

7 Estratégias De Liderança Retiradas De Grandes Generais Da Nossa História

Se procuras um método eficaz para galvanizares as tuas tropas e fazer sobressair um espírito de conquista, este artigo é para ti.


Napoleão Bonaparte criou um império que se estendeu por toda a Europa de 1804 a 1814. Foi um general brilhante que compreendeu como liderar vastos exércitos rumo à vitória.

“O moral das tropas tem uma relação com o físico de três para um”, declarou um dia Bonaparte. O que queria dizer com esta frase era que o espírito de combate das tropas era decisivo para a batalha.


 

 

“Soldados motivados são capazes de derrotar um exército com uma superioridade numérica três vezes superior à sua”. Escreveu Robert Greene no seu livro: 33 Estratégias de guerra.

Fala-nos de técnicas aplicadas pelos maiores generais da história – de napoleão a Alexandre o Grande – para dirigirem as suas tropas.

Tu podes usar exatamente essas técnicas para levantar o moral da tua equipa e otimizar a produção.


À imagem de Napoleão podes usar estratagemas e fazer prova de eficácia.


Reúne-os à volta de uma causa igual

 

Dá à tua equipa uma causa de luta, pode ser qualquer coisa mas tem de ser progressivo. Deve corresponder a uma linha de tempo, em que o futuro é uma vitória.

 

Lembra á tua equipa que fazem parte de um grupo que compete com outros no mercado e incita-os a ultrapassar a concorrência.

 

Aquando da primeira revolução Inglesa em 1643, Oliver Cromwell foi nomeado coronel e membro do parlamento, começou a recrutar soldados inexperientes mas que partilhavam o seu fervor pela religião puritana. Unidos pela mesma causa sagrada, o exército de Cromwell, composto por jovens sem qualquer experiencia, esmagou em 1645 as forças reais e meteu um fim ao primeiro estágio da guerra.

 

 

Mantem-nos ocupados


 

Quando os soldados estão na defensiva, em espera de um assalto eminente, têm menos performance e estão demasiado confiantes ou angustiados. O mesmo fenómeno se observa numa equipa de vendas onde o espírito de iniciativa está ausente.

Napoleão foi nomeado comandante das tropas francesas que combatiam a Áustria em Itália em Abril de 1796. Não era bem-vindo entre eles. Os soldados achavam-no demasiado pequeno, demasiado jovem e inexperiente para liderar e já não tinham entusiasmo para combaterem pelos ideais da revolução francesa. Depois de algumas semanas onde falhou drasticamente em motivá-los, Napoleão decidiu empurra-los à ação. Levou-os a uma ponte em que tinha a certeza que conseguia conquistá-la facilmente e foi à carga à frente dos seus homens. Discursou para os seus homens com fervor e liderou-os numa vitória relativamente fácil. A partir desse dia Napoleão teve o suporte incondicional dos seus homens.

 
Faz a manutenção da satisfação

 

Não precisas de andar com eles ao colo, mas deves atender às suas necessidades. Caso contrário, explica Robert Greene, agirão de forma egoísta e desligar-se-ão da equipa. Arriscas-te assim a perderes os membros mais valiosos da tua equipa. És tu quem deve cuidar do desenvolvimento pessoal deles.

 

Napoleão sabia que uma boa parte dos seus homens estavam cansados e eram nostálgicos. Foi por isso que fez questão em conhecer cada um deles pessoalmente e encorajou-os a partilharem as suas histórias. Muitas vezes não avançou em função da baixa motivação dos seus soldados, isto mostrava que se preocupava com eles e que não era insensível ao sacrifício individual.

 

 

Leva-os ao teu lado

 

Até o entusiasmo do mais motivado dos membros da equipa pode decair, deves assim fazer-lhes saber que estás sempre do lado deles. Até quando caminhas fisicamente, deixa-te estar no meio deles…sempre.

 

Solicita as suas emoções

 

Os melhores generais têm sentido de teatro, declara Robert Greene. Quebra as defesas da equipa com uma graçola ou uma anedota e em seguida aborda diretamente o que pretendes deles.

Hanibal, o grande general de Cartago, sabia como fazer um discurso apaixonado que provocava gritos e lágrimas nos seus homens antes de defrontarem os romanos. Sabia ainda que esse mesmo discurso teria muito mais impacto se os seus homens se encontrassem relaxados e durante o tempo de descanso. Hanibal divertia os seus homens com combates entre gladiadores e provocava risos entre os seus homens com as suas anedotas.

 

“Só o sucesso torna um grupo coeso”

 

 

Acha o equilíbrio justo entre a recompensa e a culpa

 

Leva a tua equipa a competir entre ela para te satisfazer, a lutar para que sejas menos severo e mais amável (não sou eu quem o digo, continua a ser Robert Greene). Isto não significa que devas repreender a tua equipa, que não irão responder de forma positiva se assim o fizeres. Mas se não te mostrares firme face aos resultados, irão achar que te têm sempre por satisfeito.

 

Durante o era do período chinês “Primavera e Outono”, Sima Rangju foi nomeado general pelo Senhor Qi para defender a região contra os exércitos de Jin e Yan. Quando estavam no campo de batalha, dois homens faltaram ao respeito a Rangju, ele matou o primeiro e executou os serventes do segundo. Os seus homens ficaram terrivelmente assustados. No entanto o general fez prova de bondade, dividindo as reservas de água e comida em partes iguais pelas suas tropas. Os seus homens viram que ele recompensava quem o seguia e castigava os outros. Assim venceram Jin e Yan.

 

 

Cria um mito coletivo

 

 

Os soldados que combateram lado a lado em numerosas campanhas ou comissões, forjam uma espécie de mito geral baseado nas suas vitórias precedentes, revela Robert Greene. Apenas a vitória e o sucesso traz coesão ao seio de um grupo. É preciso inventar símbolos, logotipos e slogans que vão dar a essa ideia um peso ainda maior. A tua equipa vai desejar “fazer parte”.

Quando o general George Washington procurava um lugar para estabelecer o seu acampamento no decorrer do rigoroso inverno de 1777-1778, instalou-se em Valley Forge na Pensilvânia. Ele e seus homens foram submetidos a um frio extremo, privação e epidemias. No fim de fevereiro de 1778, 2500 soldados tinham morrido. No entanto, os que sobreviveram tiveram a sensação de que nada neste mundo os impediria de ganhar a guerra contra os ingleses. No mês de maio, as tropas celebravam o anúncio de uma aliança decisiva com os franceses que os fez redobrar os esforços e os levou á vitória.

 

A motivação é das maiores armas que o homem já conheceu

É por isso que te quero apresentar o Inner Circle, um curso em áudio só sobre desenvolvimento pessoal e motivação. Que te vai ajudar a pensares como os grande lideres o fazem e construíres e manteres a motivação da tua equipa