Desemprego, Tendência, Aumento

Desemprego, Tendência para Aumento

Desemprego mantém Tendência para Aumento

Os últimos dados do INE relativos à taxa de desemprego indicam que esta já chegou a 16,9%, um recorde histórico cifrado no último trimestre do ano de 2017 e que compara com os 14 pontos percentuais registados no período homólogo de 2011 . Significa isto que a taxa já ultrapassou significativamente os valores inscritos pelo Governo no Orçamento de Estado para 2013, o qual apontava para fechar o ano com 16,4%.

Desemprego, Tendência para Aumento

Os dados do INE dão conta de um aumento de 152 mil desempregados face a 2011, número ainda mais preocupante se considerarmos que 52 mil das declarações de desemprego foram registados no quarto trimestre de 2012. Neste momento, calcula o organismo, a população desempregada aproxima-se do milhão de pessoas, em Portugal. Por outro lado, a população activa está agora calculada em 4,5 milhões de pessoas, tendo-se registado uma queda homóloga de 4,3 por cento entre 2011 e 2012.

Desemprego, Tendência para Aumento

Existem diversos factores que estão a influenciar essa tendência de aumento do desemprego.

Desemprego Tendência Aumento

Vamos dar, este exemplo:

A partir de 2019, a Volvo só vai produzir carros eléctricos e híbridos

A marca anunciou que em 2019 vai deixar de produzir carros alimentados apenas por motores de combustão interna. Híbridos e elétricos vão ser o único foco da empresa.

Desemprego, Tendência para AumentoO futuro da Volvo é oficialmente eléctrico. A empresa sueca anunciou em 2017, exactamente no dia 5 de julho, que a partir de 2019 só vai produzir veículos eléctricos, híbridos “plug-in” e híbridos que combinam um pequeno motor a combustão com uma bateria de grandes dimensões.

Este anúncio marca o fim dos automóveis que funcionam apenas com motores de combustão“, comentou Håkan Samuelsson, CEO da Volvo, que quer atingir um milhão de carros elétricos vendidos até 2025.

A fabricante automóvel foi adquirida em 2010 pela chinesa Geely e é a primeira empresa do sector a estabelecer uma meta definitiva desta natureza.

Planeado está o lançamento de cinco modelos totalmente elétricos entre os próximos anos de 2019 e 2021. A aposta será maior num segmento mais alto de mercado onde a Tesla tem vindo a ganhar terreno ao longo dos últimos tempos.
O fabrico de carros com motores a diesel ou gasolina vão ser integralmente descontinuados pela empresa. A tendência, no entanto, deverá ser seguida por outras marcas à medida que os preços da tecnologia caem.

A Volvo tem sido uma das pioneiras na articulação das novas tecnologias com o sector da condução. A produção de carros eléctricos não é o único exemplo desta estratégia, que também já resultou em várias parcerias para o desenvolvimento de veículos autónomos e experiências com realidade aumentada.Desemprego, Tendência para Aumento

Esta é uma decisão estratégica que, quer queiramos ou não, será alargada, inevitavelmente à outras Marcas no curto prazo.

Consequências:

A mudança iminente para veículos eléctricos e digitalmente ligados (plug-ins) terá implicações dramáticas para o sector dos transportes.
Mas esta é só uma parte da revolução que afectará diversos segmentos.

1 – Cadeia de fornecimento automóvel;
2 – Redes de concessionários e mecânicos;
3 – Empresas produtoras e exportadoras de petróleo;
4 – Cidades e mobilidade urbana;
5 – Economia mundial, em suma.

Desemprego, Tendência para Aumento

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *